Fotografia: Casa do Corpo Santo, Câmara Municipal de Setúbal,  © Câmara Municipal de SetúbalFotografia: Casa do Corpo Santo, Câmara Municipal de Setúbal,  © Câmara Municipal de SetúbalFotografia: Casa do Corpo Santo, Câmara Municipal de Setúbal,  © Câmara Municipal de SetúbalFotografia: Casa do Corpo Santo, Câmara Municipal de Setúbal,  © Câmara Municipal de SetúbalFotografia: Casa do Corpo Santo, Câmara Municipal de Setúbal,  © Câmara Municipal de SetúbalFotografia: Casa do Corpo Santo, Câmara Municipal de Setúbal,  © Câmara Municipal de SetúbalFotografia: Casa do Corpo Santo, Câmara Municipal de Setúbal,  © Câmara Municipal de SetúbalFotografia: Casa do Corpo Santo, Câmara Municipal de Setúbal,  © Câmara Municipal de SetúbalFotografia: Casa do Corpo Santo, Câmara Municipal de Setúbal,  © Câmara Municipal de SetúbalFotografia: Casa do Corpo Santo, Câmara Municipal de Setúbal,  © Câmara Municipal de Setúbal


Identificação do Monumento:

Casa do Corpo Santo

Outra designação:

Casa do Corpo Santo (Museu do Barroco)

Localização:

Setúbal, Portugal

Contact DetailsCasa do Corpo Santo
Terreiro de Santa Maria
T : +351 265 23 60 66
F : +351 265 53 78 93
E : Museu.setubal@mun-setubal.pt
Câmara Municipal de Setúbal (Responsible Institution)

Data:

1714 (palácio primitivo do século XVII)

Artistas:

Arquitecto desconhecido. Painéis de azulejos com assinatura “P.M.P.”, provavelmente do Mestre Padre Manuel Pereira [n.d.].

Tipologia do monumento:

Arquitectura palaciana (com capela).

Encomendado por:

Confraria dos navegantes, armadores e pescadores de Setúbal. Esta Confraria existe desde o século XIV (com Livro de Compromissos de 1340) e é também chamada Confraria do Corpo Santo, nome pelo qual era conhecido Santo Elmo ou S. Pedro Gonçalves, orago da Confraria e santo protector dos náufragos.

Historial:

O palácio da família Cabedo data dos séculos XVII/XVIII e foi construído em estruturas já existentes no século XVI, conforme recentes escavações arqueológicas o mostraram. Esta casa, anexada ao Palácio Cabedo, fazia parte deste e foi oferecida, pela família, à Confraria para aí se instalar a Confraria do Corpo Santo. Após o desaparecimento desta confraria (no século XIX), o edifício alojou outras associações marítimas, como a Sociedade Setubalense de Pescaria Franciscana e o Monte-Pio da Corporação Marítima da Casa do Corpo Santo.

A Casa do Corpo Santo é tutelada pela Câmara Municipal de Setúbal, funciona como Museu do Barroco e tem ali instalada uma exposição de instrumentos de ciência náutica.

Descrição:

O palácio da família Cabedo, dos séculos XVII/XVIII, no qual a Casa do Corpo Santo se anexa, é um belíssimo exemplar da arquitectura civil portuguesa.
A entrada para a Casa do Corpo Santo é feita por um pátio, com paredes revestidas a azulejos azul-cobalto que acompanham a parede da escadaria de acesso ao primeiro piso. No início das escadas, uma figura de convite, pintada sobre azulejos, recebe os visitantes.
Na entrada, existem duas salas com paredes revestidas com painéis de azulejos azul-cobalto, representando cenas de caça, aristocráticas e do quotidiano. Ambas as salas têm tectos pintados. Na sala de entrada ou Sala do Vestíbulo, encontra-se um tecto pintado sobre madeira, com uma nau ao centro, símbolo das actividades da Confraria. Na sala seguinte, ou Sala do Despacho, o tecto pintado a têmpera mostra imagens de Santelmo.
Na sala de entrada, existe uma pequena Capela totalmente forrada a talha dourada e com as paredes revestidas de azulejos, retratando a vida de Santelmo ou Santo Elmo.

View Short Description

Trata-se de um edifício exemplar do Barroco, com as paredes revestidas a azulejos azul-cobalto, provavelmente de autoria de Mestre P.M.P.
O piso de tijoleira alterna com azulejos de figura avulsa, complementado com tectos ricamente pintados. A pequena capela está totalmente revestida de talha dourada, com bustos-relicários incrustados nas paredes, numa admirável solução de aproveitamento do espaço.

Como foi estabelecida a datação:

Na porta de entrada para o pátio está gravada a data de 1714. Confirmou-se a existência do palácio original quinhentista mediante informação recolhida em escavações arqueológicas.

Special features

Pátio com escadaria para o primeiro piso

Entrada do edifício

1700–1714

Arquitecto desconhecido. Pintura de azulejos pelo Mestre P.M.P., provavelmente Padre Manuel Pereira (n.d.)

O pátio, com escadas para o primeiro piso, cria um espaço de entrada requintado, decorado com azulejos figurativos. Uma figura de convite surge no início do percurso das escadarias, continuando a decoração em azulejos com elementos arquitectónicos, putti e vasos com flores.

Figura de Convite

Entrada do pátio, no início da escadaria

1700–1714

Arquitecto desconhecido. Pintura de azulejos pelo Mestre P.M.P., provavelmente Padre Manuel Pereira (n.d.)

Figura de Convite pintada a azul-cobalto sobre azulejo branco. A personagem usa um traje típico do início do século XVIII, não tem armas e adopta uma postura de convite, com o chapéu na mão. Provavelmente, a personagem representa um porteiro ao serviço da confraria.

Cenas de caça

Interior. Sala de entrada

1700–1714

Mestre P.M.P., provavelmente Padre Manuel Pereira (n.d.)

Painel de azulejos representando uma caçada aristocrática do início do século XVIII, com elegantes senhoras e cavalheiros a montar cavalos, provavelmente da raça Lusitana. Este painel faz parte do conjunto de painéis da sala de entrada, todos com cenas de caçadas aristocráticas. A moldura do painel, com elementos arquitectónicos e decorativos, é típica da azulejaria barroca.

Assinatura no painel de azulejos do Mestre “P.M.P.”

Interior. Sala de entrada

1714–1720

Mestre P.M.P., provavelmente Padre Manuel Pereira (n.d.)

A assinatura P.M.P. é provavelmente a assinatura de Padre Manuel Pereira. Clérigo e arquitecto amador (desenhou o palácio da família de Tristão da Cunha, no século XVIII), foi um prolífico pintor de azulejos. O Padre Manuel Pereira foi patrono de muitas oficinas de Lisboa e tinha vários discípulos que produziam azulejos para palácios e igrejas em todo o território de Portugal e no Brasil.

Tectos pintados e Capela

Interior

1714–1720

Desconhecido

A sala de entrada está ornamentada com um tecto pintado sobre madeira, decorado com motivos florais. Ao centro, uma nau portuguesa invoca Santelmo, o santo padroeiro da Confraria.
Na segunda sala, o tecto pintado a têmpera mostra imagens de Santelmo, entre motivos florais.
Na capela, completamente forrada a talha dourada, ao “Estilo Nacional”, sobressaem os bustos-relicários incrustados nas paredes, os painéis de azulejos com cenas da vida de Santelmo e o pavimento de tijoleira com aplicação de azulejos de motivos florais.

Bibliografia seleccionada:

Smith, R., "French models for Portuguese Tiles", in Apollo, 134, 1973, pp. 396-407.
Simões, J., Azulejaria em Portugal no século XVIII, Lisboa, 1979.
Arruda, L.,”Figuras de Convite”, in Azulejaria Barroca Portuguesa, Lisboa, 1993.
Neto, J. L., et al., “O Pátio da Casa do Corpo Santo, da Intervenção Arqueológica à Museológica”, in Subsídios para o Estudo da História Local, Vol. I., CMS, 2001.
Cândido, M. J., Neto, J. L., Relatório da Intervenção Arqueológica na Casa do Corpo Santo, Setúbal, 2009.

Direitos de autor (designação completa):

Direitos de autor fotografias: Casa do Corpo Santo, Câmara Municipal de Setúbal.

Citation:

Luisa  Arruda, Fernando António Baptista Pereira, Maria João Cândido  "Casa do Corpo Santo" in "Discover Baroque Art", Museum With No Frontiers, 2016. http://www.discoverbaroqueart.org/database_item.php?id=monument;BAR;pt;Mon11;29;pt

Autoria da ficha: Luisa ArrudaLuisa Arruda

APELIDO: Arruda
NOME PRÓPRIO: Luisa

LOCAL DE TRABALHO: Faculdade de Belas Artes, Universidade de Lisboa

CARGO: Professora Associada e Investigadora

CV:
Luísa Arruda é Professora Associada e Investigadora da Faculdade de Belas Artes, da Universidade de Lisboa. Artista e Historiadora de Arte, a sua investigação e as suas publicações versam sobre Arte, Arquitectura, Desenho e Artes Decorativas Portuguesas.
, Fernando António Baptista Pereira, Maria João Cândido Maria João Cândido

APELIDO: Cândido
NOME PRÓPRIO: Maria João

LOCAL DE TRABALHO: Museu de Setúbal/Convento de Jesus

CARGO: Coordenadora do Museu de Setúbal/Convento de Jesus e Casa do Corpo
Santo, Setúbal

CV:
Licenciada em Arqueologia, é Coordenadora do Museu de Setúbal /Convento de Jesus e Casa do Corpo Santo, em Setúbal. Efectua escavações arqueológicas na cidade de Setúbal e colabora na realização de exposições em Museus locais. Tem desenvolvido trabalho de investigação em Arqueologia, Desenvolvimento da Cidade e História Local.

Número interno MWNF: PT 29

RELATED CONTENT

 Timeline for this item


On display in


Download

As PDF (including images) As Word (text only)